Principal
Main
Novidades
News
Quem somos
About Us
Objetivos
Informações
Equipe de Adestramento
IPO Team
DOBERMANN
Plantel
Our Dogs
Filhotes
Puppies
Ninhadas
Litters
Nossa Criação
Our Breeding
Galeria
Gallery
MALINOIS
Plantel
Our Dogs
Filhotes
Puppies
Ninhadas
Litters
Nossa Criação
Our Breeding
Galeria
Gallery
Fotos
Pictures
In memoriam
Links
Contato
Contact Us
 
 

 

. : INFORMAÇÕES : .

CONHEÇA MELHOR O DOBERMANN

Caráter

"The Doberman is a gentle dog with the firmness of the strong." Frank Grover

Dobermanns são muito apegados, dependentes e protetores. Sua fidelidade, docilidade, paciência com as crianças e obediência são inegáveis. Eles possuem forte inclinação a se submeter incondicionalmente às pessoas que reconhece como donos, o que os torna fáceis de lidar e educar, além de absolutamente confiáveis.

O Dobermann é um cão corajoso, com forte instinto de proteção. Muito alerta, sensitivo e inteligente, geralmente aceita estranhos em sua casa desde que acompanhados por uma pessoa da família, mas sempre mantendo uma vigilância discreta, zelando pela segurança daqueles que ama. Geralmente dominante em relação a outros cães do mesmo sexo, é mais indicado optar por um casal quando se deseja dois exemplares.

Suas qualidades são notáveis: a rapidez de reflexos e a agilidade no ataque, força, inteligência e temperamento extremamente equilibrado - traços de seu caráter que o tornaram um dos mais confiáveis e desejados cães de família e proteção no mundo inteiro.

Um bom cão de guarda é um cão que além de companheiro, protege. É um cão que cuida das pessoas que gosta e do seu território, e o Dobermann é mais que isso: um cão especial, sensitivo.

Abaixo, partes de um capítulo escrito por Frank Grover, retirado do livro "The New Doberman Pinscher", que exemplificam muito bem como é o Dobermann e o convívio com ele. Tradução feita por Kathleen Schwab:

    "Falar sobre ser o dono de um Doberman é um pouco parecido com tentar explicar uma relação de família, um Doberman necessita e toma um grande espaço na sua vida. Um Doberman pode treinar você, ou é treinado por você; para muitos de nós, é um pouco de cada. Você não pode mandar um Doberman embora, esquecer dele. Um Doberman não é desse jeito; ele quer estar com você, ajudar você, atormentar você, amar você e proteger você. E ele vai fazer o que puder para ter o que deseja.
   Um Doberman é um animal afetuoso; mas esta afeição é nobre. Você não pode agradar um Doberman com tapinhas na cabeça - ele não gosta de "levar apenas uns tapinhas", a maneira como muitas outras raças se contentam. Ele quer ser ligado a você, ter sua mão na cabeça dele, descansar a cabeça na sua perna, ou sentar nos seus pés de costas para você. Ele não irá lhe deixar por um estranho que oferece coçar a orelha dele. Coçar a orelha pode ser bom, mas não tão bom quanto descansar ao seu lado. Raramente se encontra um Doberman "lambedor". Um pequeno beijo, um toque da língua, um toque do nariz dele na sua orelha, esse é o jeito dele, uma saudação especial. Lamber (a menos que você tenha um machucado que precise sarar) poderá ser muito sem dignidade para a maioria dos Dobermans. Também, com seus olhos negros, rabo curto, e corpo gracioso, ele pode te dizer mais claramente o quão especial você é do que poderia dizer todas lambidas e afagos do mundo.
    O Doberman é um cão enérgico com muita força, velocidade, e agilidade. Ele pode correr com um cavalo, tramar rápido o bastante para pegar um coelho, farejar mais rápido que um Bloodhound, fazer leões de montanha refugiarem-se, e pular em você no sofá a toda hora se você deixar!"

   "O Doberman é um cão sensitivo, vivamente alerta a seus sentimentos e desejos. Depois dele ter passado alguns anos com você, você irá perceber que não precisa falar quando desejar algo. Ele vai saber e responder. Você se torna parte dele, e ele se torna uma parte de você; e a única parte trágica de ter um Doberman é aquela parte de você que é enterrada junto com ele quando ele morre."

Não deixe de ler também o artigo sobre Temperamento.

 

Físico

A estrutura do Dobermann favorece sua tremenda força e agilidade, a qual, aliada ao seu temperamento e grande inteligência, torna-o um cão de guarda ideal. Pode ser usado como cão de trabalho em competições, serviço policial ou guia de cegos. Devido ao seu porte, o Dobermann é mais ágil que a maioria das raças utilitárias, e como corredor rápido e resistente adapta-se facilmente a todos os terrenos.

A raça se destaca pela habilidade de saltar em todas as direções e desviar de chutes, tiros e facadas. Isso reduz a vulnerabilidade durante um confronto. E tem mais: com um salto rápido e certeiro, pode impedir que um bandido use uma arma. Suas qualidades físicas aliadas ao seu temperamento sempre alerta, permitem ainda percorrer um terreno por um bom tempo sem se cansar. Essa capacidade é importantíssima para defender grandes áreas.

Um bom Dobermann também consegue correr em alta velocidade, o que facilita perseguições a invasores. Quanto menor o tempo para trocar de passada e maior o passo, maior a velocidade e menor o gasto de energia, ou seja: o cão corre mais e se cansa menos. Flexibilidade é outra característica típica da raça: as pernas do Dobermann devem ser elásticas o suficiente para saltar com facilidade. Quanto maior a propulsão, maior o pulo. E isso também é fundamental numa perseguição, quando ele pode ter de transpor barreiras. Para desenvolver todas essas capacidades - agilidade, velocidade e flexibilidade - o Dobermann precisa, além do temperamento correto, ter um equilíbrio perfeito entre tamanho dos ossos, musculatura e encaixe das articulações, por isso a importância de uma estrutura correta e saudável.

OSSOS E MÚSCULOS

O peso dos ossos e o tamanho dos músculos são determinantes da movimentação típica da raça. Cães leves não têm massa e substância. Já os muito pesados têm menos agilidade, velocidade e flexibilidade. No caso do Dobermann, desvios para menos são os mais freqüentes, e devem ser evitados. Afinal, um Dobermann "fino" demais pode ser muito ágil, mas não assusta ninguém e perde o impacto no ataque, podendo ser 'vencido' facilmente. Os cães de ossatura leve às vezes são excessivamente pernaltas, o que os deixa estruturalmente desequilibrados. Por outro lado, um Dobermann grande, com ossatura muito pesada e pouca massa muscular, fica mais lento, e tem maior dificuldade de saltar e correr do que os proporcionais.

Cães com estrutura óssea delicada normalmente têm músculos menores, pois o potencial de crescimento deles depende do volume dos ossos. Sem uma boa musculatura, um cão de guarda perde força, resistência e velocidade para se impor em uma luta. Pouca musculatura também prejudica a capacidade de saltar: o Dobermann precisa de músculos para alimentar seu "sistema propulsor". Junto com angulações corretas, são músculos bem-delineados que permitem a grande mobilidade e velocidade do Dobermann. A musculatura também tem um papel importante na resistência do cão em caminhadas e corridas.

MORDIDA

Uma das armas mais poderosas de um cão de guarda é a sua mordida. Num ataque, a capacidade de abocanhar corretamente, fixar os dentes e segurar a "presa" é o que faz a diferença entre o sucesso ou o fracasso. Por isso, o Dobermann deve ter mandíbulas fortes e mordida ampla: o focinho tem de ser largo na região dos dentes da frente; e sua boca, quando aberta, deve alcançar até os molares. A dentição tem de ser completa, e a mordedura, em tesoura (os quatro dentes da frente da arcada superior devem se sobrepor aos quatro de baixo). Isso praticamente impossibilita retirar algo que esteja sendo mordido pelo cão, enquanto sua boca permanecer fechada.

Quando faltam dentes, o cão sente dor ao morder e sua gengiva pode até sangrar. O dente que faria "par" com o que está ausente pode machucar a gengiva quando o cão aperta as mandíbulas para morder com força. A gravidade do problema vai depender de quais dentes estão faltando.

DICAS PARA ESCOLHER UM BOM FILHOTE

Escolher um filhote que se transforme num adulto próximo da perfeição não é tarefa fácil nem para os especialistas. Com dois meses, um Dobermann já deve ser robusto e passar a impressão de força. Verifique a ossatura de braços e pernas, que devem ser grossos e proporcionais ao corpo. Mas ainda assim, nessa idade, tudo pode mudar e a garantia de uma ossatura adequada não é plena. Procure ver, nem que seja por fotos, os pais do filhote. Dificilmente cães de boa massa óssea e muscular darão filhotes leves e fracos. Muito importante também é ver se o filhote foi bem cuidado e nutrido desde que nasceu. Uma deficiência em nutrientes na fase de crescimento pode afetar a boa formação do filhote.

Não se esqueça: nada vale uma estrutura perfeita sem bom temperamento!

Além da experiência pessoal com a raça, Kathleen Schwab consultou o livro "The New Doberman Pinscher" e as revistas Cães & Cia nº 217 e AnimalWorld Dobermann nº1 para a elaboração desse texto.

 
Kathleen Schwab
phanomen@gmail.com


Este site foi criado e é atualizado por: / This website was created and is updated by: Kathleen Schwab
O uso de qualquer material contido neste site deve ser requerido e usado apenas se autorizado.
Canil Phanomen ©1997-2015 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS / ALL RIGHTS RESERVED